Seja bem-vindo
,20/07/2024

  • A +
  • A -

Síndrome de Patau: entenda como funciona a doença rara que vitimou filho de Zé Vaqueiro

emoff.correiobraziliense.com.br
Síndrome de Patau: entenda como funciona a doença rara que vitimou filho de Zé Vaqueiro
Publicidade


Zé Vaqueiro e Ingra Soares anunciaram nesta madrugada de terça-feira (9), a morte do caçula do casal aos 11 meses de vida. Arthur, tinha uma rara malformação genética, conhecida como síndrome de Patau. Dada as complicações em decorrência da doença, a criança foi internada em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) logo após o nascimento, onde lutou por sua vida por muito tempo.





Publicidade
O bebê ficou hospitalizado em Fortaleza, no Ceará por quase 10 meses, recebeu alta, no entanto, um dia após deixar o hospital, sofreu uma parada cardíaca e voltou a ser internado. “Deus sabe de todas as coisas, e decidiu que era hora do nosso Arthur se juntar a Ele e descansar. Agradecemos do fundo de nossos corações o amor e as orações que nosso menino recebeu enquanto estava entre nós”, publicaram Zé Vaqueiro e Ingra em suas redes sociais após a morte do caçula.





Características da síndrome de Patau





A Síndrome de Patau é uma condição genética e ocorre quando há três, e não dois cromossomos 13, como o considerado comum. Esse cromossomo extra leva a uma série de alterações no desenvolvimento do bebê. A condição pode até ser identificada durante o pré-natal, mas, em muitos casos, surgem somente após o parto, como ocorreu com o casal.





Não há remédio ou cura para a condição, mas é possível estabelecer uma estrutura médica com uma equipe multidisciplinar para melhorar a qualidade de vida da criança. Entre os problemas causados pela doença estão: malformação no coração e no sistema nervoso; alterações nas faces e nos lábios leporinos; malformação nos rins; problemas respiratórios; micro ou anolftalmia (olhos pequenos ou ausência de olhos); defeitos abdominais; malformação nas orelhas; e surdez.





O bebê morreu em decorrência de uma disfunção múltipla dos órgãos, ou seja, falência de vários órgãos, segundo o portal Hugo Gloss. Além do recém-nascido, Zé Vaqueiro e Ingra têm outros dois filhos: Daniel, de 3 anos, e Nicole, de 13, de um relacionamento anterior. A gravidez do caçula havia sido anunciada em janeiro do último ano.





É possível prevenir?





O problema pode ser detectado no NPIT, o teste de triagem pré-natal não invasivo, que detecta, entre outros problemas, a trissomia 13, que gera a síndrome de Patau. O exame é feito colhendo uma mostra do sangue materno por volta das 9 ou 10 semanas de gestação.





A geneticista Cristiana Libardi destaca que, embora não seja possível antever o problema antes da gravidez, os futuros pais podem buscar aconselhamento genético. “A gente não tem como prever risco de ocorrência. Pode ser ao acaso, mas também a gente pode ter alguns indicativos na família, em que o médico geneticista pode prever o risco de ocorrência dessa doença”, indica em entrevista ao G1.





Além disso, é possível analisar o embrião nos processos de reprodução assistida, como a fertilização in vitro, para evitar a transmissão do problema. “Não é algo que os pais vão transmitir sempre, é algo que pode acontecer ao acaso. Agora o que a gente tem que fazer é acompanhar e identificar se na família não tem nenhum caso de alguma alteração cromossômica semelhante”, conclui.


O post Síndrome de Patau: entenda como funciona a doença rara que vitimou filho de Zé Vaqueiro apareceu primeiro em EM OFF.

Publicidade



COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.